builderall
UM ESCRITOR DO NORTE DO BRASIL EM BUSCA DE LEITORES 

V A L D E C I     D U A R T E 

Conheça a história desse escritor acreano que ama escrever, ler e viver poesia. Seu trabalho de incentivo à leitura e à produção textual nas escolas públicas do seu estado, o Acre, são motivos de orgulho para ele.

O AUTOR EM POUCAS PALAVRAS

Valdeci Duarte natural de Boca do Acre/AM, produtor cultural acreano, filho de Maria Duarte e José da Silva. Reside com a esposa e filhos em Rio Branco/AC. Graduado em Ciências Contábeis e Teologia, com especializações em Tecnologia da Informação, Finanças, Auditoria e Controladoria. Gosta de ler, escrever, sonhar, rabiscar ideias e correr. Autor de 6 livros de contos, crônicas, poesia e organizador de antologias literárias, atualmente na quarta produção. Sua maior alegria de autor é ser lido.

POEMAS

O escritor Sergio Santos, prefaciando a obra de poemas No silêncio de quadro paredes, na ocasião afirmou que o autor expõe "uma nova leva de sua produção poética, esta cada vez mais amadurecida, concisa e coesa, um mundo com o qual conseguimos nos identificar aos primeiros versos lidos".

CONTOS

A primeira obra de contos do autor foi Entre Laços Matutos. Uma narrativa de  nove contos em que as personagens se entrelaçam entre si, envoltos em laços amorosos. Cada momento descrito, um cenário do cotidiano e personagens com peculiaridades próprias. 

CRÔNICAS

O autor iniciou a sua produção de crônicas, produzindo textos  para atender às publicações semanais do Jornal local da cidade de Rio Branco/AC, o Página 20, no período do final do ano de 2014 ao início  de 2020.

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

A organização das antologias surgiram a partir de uma primeira experiência com o grupo cultural associativo Sociedade Literária Acreana - SLA, em 2018, com a produção da obra Além das Palavras, compostas de mais de vinte participantes nos gêneros literários: contos, crônicas e poemas. Em 2020 passou a produzir outras, como a de poemas Poesia não rima com Pandemia, a de crônicas 2020 e a Prisão Invisível e a de contos Contos, Cantos e Lamentos da Pandemia 

Os benefícios da escrita para o autor

Escrever é como um esconderijo secreto. Além de ser
possível empreender uma viagem sem ao menos sair do lugar.

Em umas das modalidades de escritas que o autor pratica, ele se encontra e se reencontra em seu fazer literário.

Entre uma atividade obrigatória e outra há um refúgio  certo nas entrelinhas da sua produção.

História das obras do autor

Valdeci Duarte escreve desde a adolescência, quando ainda estudava o ensino fundamental na escola Elozira dos Santos Thomé, em Rio Branco/AC.

Destacando-se que seu desejo pela escrita nasceu a partir das primeiras leituras na escola e do incentivo que seus professores promoviam em sala de aula e na biblioteca da escola.

Em 1999 quando estudava no ensino médio, já tinha catalogado algumas dezenas de versos, chegando a realizar o sonho de publicar o seu primeiro livro de poemas Versos da Meia-Noite, no ano de 2000, ocorrido na Biblioteca Pública Estadual, em Rio Branco-AC.

Em 2005, quando na faculdade cursando Ciências Contábeis, realizou o lançamento da sua segunda obra autoral, No Silêncio de Quatro Paredes, também de poemas, já sendo possível percebendo uma melhor lapidação e amadurecimento de suas produções, em relação à anteriores.


A década  2005/2015, foi um tempo de capacitação, formação da família e consolidação no mercado de trabalho secular, tendo deixado sua produção um pouco de lado.

Em 2015, após algumas reviravoltas da vida, decide reiniciar novamente a sua careira literária, publicando os livros de contos: Entre Laços Matutos e Entrelinhas da Política ET

Em 2017, buscando evidenciar o seu amor pela sua terra natal e pelo rio da sua infância, lança a obra de poemas, ACRE - rio da minha vida e em 2018. Para atender à demanda do projeto pessoal de incentivo à leitura nas escolas públicas do Acre ele produz o livro infantojuvneil de contos Completando o Time dos Craques.

Adquira impresso ou digital 

Livro de poemas com a  primeiras produções do autor, contendo versos e reversos que exprimem as várias facetas da vida e dos elementos que a rodeiam.

Livro de contos. O principal deles gira em torno de um casal de matutos jovens que ao se entenderem apaixonados não sabem como agir, para onde devem olhar ou onde colocarem as mãos.

Poemas reflexivos. Assim disse o poeta Assis Pereira: Esta obra é a materialização de um sonho antigo, mas sempre atual do poeta, um incansável sonhador, que por muitas vezes bateu com a cabeça nos tetos baixos da vida, mas não desistiu.

Este volume é composto de contos sobre política, a política nossa de todos os dias. Em um dos contos há a figura do ET que por nada quer ser político.

Poemas sobre o rio da infância do poeta. São versos de reflexão sobre uma personalidade histórica da sua vida que permanece lá, desde que nasceu. Mas que cada vez que decidiu adentrar em seu leito o percebe diferente

Um livro de contos, tendo como pano de fundo o futebol e as memórias de um personagem que na infância não conseguia entrar nos times e só jogava quando era para completar o time dos craques da sua vida. Ele viu essa história se repetir quando adulto e trabalhador de uma fábrica do time que dá nome ao livro.

Projetos desenvolvidos ou apoiados 

Alguns dos projetos que Valdeci Duarte desenvolveu, apoiou ou apoia ao longo da sua carreira literária 

Sarau na Escola
Acre - Autores e Obras Podcast
Entidade associativa de autores e leitores
Conheça o projeto Escritor na Escola
Apoio às ações desde 2020
Poesia não rima com pandemia
Projeto de energia sustentável de Valdeci Duarte. Confira aqui:
Além das Palavras
Jornal de circulação em todo o Acre

Cenário de participação do autor em obras literárias 

Mais recente antologia organizada

Sinopse:
Milhares de seres humanos enfrentaram algum tipo de prisão invisível em 2020. Prisões que lhes fadigaram a alma. Verdadeiras torturas invisíveis aos olhos alheios, inclusive o vírus. Cada um precisou se submeter aos impactos desse ano, que trouxe algo mais além do previsível. As crônicas deste volume relatam, de certa forma, como cada um dos mais de trinta escritores bateram suas asas para aliviar o sufocamento em meio à crise pandêmica mundial.

"Passear pelas 37 crônicas é realizar um voo rasante pelo nosso país, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, atravessando o Sudeste. E ir ainda até outros países, onde moram escribas na Colômbia, na França e em Portugal. Diversidades, realidades distintas, sentidos múltiplos e a língua portuguesa como casa que abriga a todos nós." (Ninfa Parreiras)

Copyright © 2020 - Valdeci Ricardo Duarte.

CONTATO

R. Bebeto ALves, 150 - Edson Caxado
69.901-558 - Rio Branco - AC/BR

vrduarte70@gmail.com

+55 68 9 9957-6707 
 

Política de Privacidade

Desde 2000.

SOCIAL MEDIA